Sorry, you need to enable JavaScript to visit this website.

Mamás del Río (Mamães do Rio) - Melhorando a Saúde Materna e Neonatal nas Áreas Rurais da Amazônia Peruana

A conectividade se expandiu para certas comunidades rurais da Amazônia, e o programa Mamães do Rio soube aproveitá-la para revolucionar a forma como gestantes, mães e recém-nascidos acessam os serviços de saúde de que precisam. Equipados com um aplicativo móvel em seu celular ou tablet, os agentes comunitários de saúde do programa Mamães do Rio podem fornecer informações sobre novas gestantes e gestantes ou recém-nascidos em risco ou que necessitem de cuidados médicos. O aplicativo também permite manter um registro das gestantes para facilitar seu comparecimento às consultas de pré-natal. Esse programa é inovador porque aproveita a tecnologia e a cobertura da Internet para conectar mulheres em áreas isoladas com serviços de saúde, evitando que precisem percorrer longas distâncias para receber os cuidados básicos de que necessitam. O programa também trabalha com as comunidades para empoderá-las e mudar hábitos de saúde e higiene de forma efetiva.

Problemática

Embora muitas de suas causas sejam evitáveis, a mortalidade materno-infantil continua sendo um dos principais problemas da América Latina e Caribe. No Peru, a área de Loreto apresenta uma das maiores taxas de mortalidade materno-infantil do país. A situação é ainda mais grave nas áreas rurais, onde o acesso a cuidados de qualidade é limitado, e a maioria das mulheres precisa percorrer longas distâncias para chegar a um centro de saúde. Por outro lado, ao recorrer aos centros de saúde, as mulheres podem encontrar práticas que não são culturalmente apropriadas. Isso pode reforçar atitudes e percepções desfavoráveis ​​sobre os cuidados de saúde e levar muitas mulheres a dar à luz em casa, onde seus recém-nascidos muitas vezes não recebem os cuidados de que necessitam.

Solução

Mamães do Rio é um programa de capacitação para parteiras e agentes comunitários de saúde (eleitos em assembleias em cada comunidade), que são treinados em cuidados durante a gravidez, o parto e o pós-parto e aos recém-nascidos. Parteiras e agentes recebem treinamento para detectar sinais de complicações de saúde e estão preparados para auxiliar em partos domiciliares seguros. O programa inclui visitas domiciliares em que os  agentes comunitários usam um aplicativo móvel para registrar informações sobre cada visita. No total, são realizadas três visitas  pré-natais e três  pós-natais. O aplicativo permite fazer um cadastro das gestantes, designar controles pré-natais e converter os agentes comunitários no elo entre comunidades e centros de saúde. Durante as visitas domiciliares, por meio de cartazes e vídeos educativos, gestantes e mães recebem recomendações sobre cuidados durante a gravidez e com os recém-nascidos.

Avaliação e Impacto

Esse programa atua em 80 comunidades da região de Loreto, no Peru, composta por Nauta, Parinari e Saquena.  Após um teste-piloto de 18 meses, os primeiros resultados informados mostraram que o percentual de mulheres que receberam cuidado pré-natal no primeiro trimestre da gravidez aumentou de 38% para 63%. As complicações no parto também foram reduzidas, e o atendimento em partos institucionais dobrou. O programa levou a um aumento no percentual de mães que solicitaram o registro dos seus recém-nascidos durante os primeiros 30 dias de vida. O projeto pretende se expandir para 100 comunidades em Loreto.

Dados básicos

População alvo
Meninas e meninos (0-3) anos
Area
Saúde e nutrição
Instituição
Cayetano Heredia University
Lugar
Peru
Data de início
Estado
Estágio intermediário
Tipo de intervenção
Treinamento de cuidador ou professor
Modo de entrega
Plataformas de informação