Sorry, you need to enable JavaScript to visit this website.

Estratégias de Apoio Parental Por Meio dos Serviços de Saúde no Caribe

Sem dúvida, o desenvolvimento da primeira infância deve ser uma política intersetorial: crianças de 0 a 5 anos precisam ter acesso a serviços de saúde, nutrição, estimulação e educação de qualidade. No entanto, não há evidências suficientes de programas viáveis em escala que sejam eficazes. Uma forma de ampliar as intervenções é integrá-las aos serviços de saúde e nutrição existentes. As Estratégias de Apoio Parental por meio dos Serviços de Saúde no Caribe desenvolvem e avaliam uma intervenção que pode ser incorporada às visitas aos centros pediátricos. Essa abordagem é inovadora porque aproveita o serviço de saúde sem usar recursos adicionais (como pessoal nos centros ou tempo das mães) e gera conteúdos inéditos para a região (como lições sobre uma possível ampliação e melhores interações entre crianças e cuidadores).

Problemática

Integrar intervenções bem-sucedidas aos serviços de saúde e nutrição existentes não é uma tarefa fácil. A articulação setorial é vital para garantir serviços de qualidade para todas as crianças, mas não sem uma série de complexidades ainda a serem descobertas. Também faltam iniciativas de articulação e evidências de sua eficácia. Nesse sentido, é urgente gerar iniciativas e conhecimentos que orientem a formulação de programas e políticas.

Solução

Dar amor à criança, confortá-la, conversar com ela, elogiá-la, aproveitar a hora do banho para brincar e aprender, ler livros, fazer brinquedos simples e caseiros, desenhos, jogos e quebra-cabeças são temas e mensagens poderosos que fazem a diferença nas interações entre crianças e cuidadores. Nesse sentido, o programa capacita mães e pais durante as visitas aos centros de saúde por meio de vídeos, demonstrações e práticas para estimular seus filhos. Os agentes do centro pediátrico foram treinados para discutir as mensagens dos vídeos e demonstrar as atividades. As mães também são incentivadas a praticar e recebem materiais para levar para casa, como quebra-cabeças e livros.

Avaliação e Impacto

Para entender a eficácia do programa, foi realizada uma avaliação experimental (estudo randomizado em grupo). Vinte e nove centros pediátricos foram aleatoriamente distribuídos em um grupo de controle (15 centros) e outro de tratamento (14 centros). Foram avaliados os benefícios no desenvolvimento infantil, no conhecimento dos pais, nas práticas maternas e na quantidade de estimulação. A análise constata que o programa tem efeitos positivos no desenvolvimento infantil e no conhecimento e atitudes dos pais.

Dados básicos

População alvo
Cuidadores
Meninas e meninos (0-3) anos
Area
Desenvolvimento do cuidador
Desenvolvimento cognitivo
Desenvolvimento da linguagem
Bem-estar físico e desenvolvimento motor
Desenvolvimento socioemocional
Instituição
University of the West Indies, BID, Ministerio de Salud
Lugar
Jamaica
Antiga e Barbuda
Santa Lúcia
Data de início
Data de término
Estado
Completo
Tipo de intervenção
Treinamento de cuidador ou professor
Visitas domiciliares
Sessões em centros
Modo de entrega
Sessões de grupo